Nutrição de porcas gestantes influencia na produtividade de suínos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

É um grande desafio para os profissionais que lidam com o setor de suínos e proprietários de granjas de suinocultura quando o assunto é a reprodução e consequente aumento da propriedade, pois existem técnicas minuciosas que avaliam esses animais em todos seus estágios de vida, através da utilização de exames com diagnóstico por imagem e laboratoriais, porém, isso não é parte da realidade de grandes propriedades que têm uma produção em massa, ou seja, não é possível dedicar total atenção a cada animal.

Para sucesso de um investimento como esse, se fazem necessárias técnicas práticas de manuseio desses animais, para isso novas pesquisas e cursos são dedicados a esse fim, como técnicas de nutrição de fêmeas gestantes.

Um trabalho realizado pela UFMG, no ano de 2010, teve por objetivo analisar aspectos relacionados às exigências e demandas nutricionais para que fêmeas suínas desmamem em média 12 leitões por cria e apresentem 2,5 partos por ano.

Um dos maiores fatores que prejudicam a produtividade de uma granja de suínos é o manejo nutricional inadequado das matrizes, principalmente nas fases de gestação e lactação.

Um programa nutricional adequado para porcas gestantes deve ser levado em conta três principais aspectos:

  • Fases da gestação;
  • Padrão de crescimento da porca;
  • Estado metabólico da matriz após a lactação anterior.

O período mais importante e que deve ser cuidado com uma maior atenção é o terço final da gestação, onde ocorre um maior desenvolvimento tanto de glândulas mamárias quanto dos próprios fetos.

Os cálculos de ração para matrizes devem ser feitos respeitando algumas exigências para mantença, crescimento uterino e ganho materno. Sendo que em cada período e quantidade de filhotes provenientes de uma mesma gestação é necessária uma quantidade de alimentação para um possível gasto energético diferente.

Cuidados específicos com a mãe e sua cria tende a trazer grandes fatores positivos para a propriedade, como influência no tamanho, peso e uniformidade da leitegada, período de lactação, intervalo desmama-cio e longevidade da porca.

Fonte: Revista V&Z E M Minas

Adaptação: Portal Suínos e Aves

 

 

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

Veja outras publicações do Portal Suínos e Aves:

Suinocultores buscam linha de crédito, preocupados com o preço do milho

Conheça mais sobre a vacina contra circovirose

Pesquisa mostra potencial da cama de frango para produção de energia

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 11 de abril de 2012