Conheça mais sobre a vacina contra circovirose

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma das empresas líder do mercado mundial de produtos voltados à saúde animal, atuando em mais de 150 países, a Merial Saúde Animal, promoveu o lançamento no último Simpósio Internacional de Produção Suína (Suinter), que em sua sexta edição foi realizado em Foz do Iguaçu (PR), da única vacina para imunização de suínos do sexo feminino, marrãs e leitões contra a Circovirose.

Esta é uma doença que foi reconhecida recentemente no mundo. No Brasil, foi diagnosticada pela primeira vez em 2000, no estado de Santa Catarina, no entanto o material analisado datava de 1988.

Causada pelo vírus Circovírus Porcino tipo-2 (PCV-2), a doença é responsável por síndromes como Nefropatia e Dermatite Porcina (SNDP), Tremor Congênito Suíno (TCS) e Síndrome Definhante Multissistêmica de Suínos Desmamados (SMDS).

CIRCOVÍRUS PORCINO TIPO-2

           A SMDS, a mais importante, está relacionada também a outras doenças, sendo que a enfermidade ataca leitões no final da fase de creche, mas o período de transmissão acontece entre 5 a 16 semanas de idade. Responsável por importantes taxas de mortalidade, que fica entre 2% a 10% em geral, mas pode atingir até 35%. 

 

FASE DE MAIOR OCORRÊNCIA DA CIRCOVIROSE

            Sendo assim, a vacina Circovac®, primeiro produto com aplicação autorizada para imunização de suínos, marrãs e leitões contra o vírus PCV-2 em todo o mundo, surge como uma forma eficiente de controle desta enfermidade. Segundo o gerente técnico da área de suínos da Merial, Dr. Edson Bordin, os inúmeros testes de eficiência realizados ao redor do mundo com o uso de Circovac®, comprovam ser uma vacina altamente confiável para obtenção de maior produtividade suína.

Bordin ainda afirma que “o controle da doença nos leitões com o uso de Circovac®, e também o controle da doença nos leitões pela imunização das porcas e marrãs, foram itens importantes que ratificaram a eficiência da vacina, já comprovada a campo”. Ressalta também que os produtores brasileiros que acompanham eventos nacionais e internacionais, atestam a eficiência da vacina na melhoria produtiva de plantéis em diversos locais e situações.

Fonte: ABCS (www.abcs.org.br)

Adaptação: Portal suínos e aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

Veja outras publicações do Portal Suínos e Aves:

Pesquisa mostra potencial da cama de frango para produção de energia

Carne suína: do Brasil para o mundo

Castração de leitões


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 29 de março de 2012