Segundo economista, o aumento dos custos de produção prejudica o setor de aves

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O aumento do custo de produção preocupa avicultores em Mato Grosso do Sul. Os avicultores gastaram 15,7% a mais nas granjas do Estado, no mês de junho, segundo dados divulgados pela Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), na quinta-feira (26).

 De acordo com Adriana Mascarenhas, economista e assessora técnica da Famasul, o aumento nos custos de produção (soja e do milho, insumos utilizados na ração das aves), aliado à baixa demanda, principalmente, do mercado externo, está prejudicando o setor de aves.

Segundo ela, a situação é alarmante para o setor, porque os produtores e as grandes empresas arcam com os custos, mas ao final não têm para quem vender o produto. Além disso, segundo ela, o reajuste nas tarifas de energia elétrica e o custo para manter a mão-de-obra, que a partir de julho tem um novo piso salarial, devem contribuir para que esse custo seja ainda maior para o produtor no 2º semestre.

 O reajuste diz respeito, a alteração feita no último dia 20, pela concessionária de energia elétrica de Mato Grosso do Sul (Enersul), a qual reajustou as tarifas para os clientes de alta tensão, como indústria, em 2,92%.

Segundo dados divulgados nessa quinta-feira (26) pela Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), o setor aviário de Mato Grosso do Sul, no primeiro semestre de 2012, já havia registrado recuo de 13,7% no volume de vendas de carne frango para o mercado externo e queda de 23% no valor de negociações.

 De janeiro a junho deste ano foram embarcadas 52,9 mil toneladas de carne de ave, contra 61,2 mil toneladas vendidas no primeiro semestre do ano passado. Já em relação ao valor negociado, a queda é ainda maior. O frango rendeu US$ 119,7 milhões de dólares para o estado neste ano, contra os US$ 154,5 milhões de dólares negociados no primeiro semestre de 2011.

 Os dados revelam que Mato Grosso do Sul também registrou queda no número de abates de frangos. No primeiro semestre de 2012 foram abatidas 69,9 milhões de aves no estado, o que representou um recuo 3,5% em relação ao mesmo período de 2011, quando foram abatidos 72,4 milhões de animais.

A economista acrescenta que, em nível de Brasil, o aumento de 6% na produção de frangos, deveria ser um exemplo seguido pelo Estado mas, em virtude de uma grande empresa do setor precisar investir na ampliação da planta, isso acarretou em uma pequena queda na sua produção. Segundo ela, esses problemas pontuais levaram a uma diminuição no número de abates no Estado.

Cerca de 600 produtores atuam no setor da avicultura em Mato Grosso do Sul, todos em sistema de integração. No total são 1.290 aviários no estado. As maiores empresas do setor são a BR Foods e a Doux-Frango Sul, que atuam na região da Grande Dourados, além da Seara, na região de Campo Grande e da Frango Belo, na região do Bolsão.

Fonte: Portal do Agronegócio

Adaptação: Portal Suínos e Aves

 

 

 

 

 

 

Conheça o Curso sobre Alimentos e Alimentação de Frangos de Corte!

 

 

 

 

 

Veja outras publicações do Portal Suínos e Aves:

Crise na Suinocultura: desistir ou buscar alternativas?

Liberada a exportação da carne suína brasileira para a argentina

Exportação brasileira de frango no primeiro semestre aponta avanço na exportação anual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 2 de agosto de 2012