Algumas diferenças entre raças suínas

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Embora existam raças de porcos criadas, exclusivamente, para produção de banha e outras para carne, há aquelas que servem para ambos, dependendo do tipo, sobretudo da alimentação e do regime a que os animais são submetidos.

O “Wiltshire type” é um tipo de porco para carne (bacon), bem comprido e de ótima qualidade. A manta de toucinho do lombo, entre os 80 e 100 Kg é bastante reduzida, 03 a 04 cm. Esses são os melhores tipos para carne, sendo comercializada, geralmente, sob forma resfriada, enquanto que a carne de suínos com maior abundância de gordura é transformada em conserva, para seu melhor aproveitamento industrial.

O porco tipo banha possui pelagem variável (o aspecto da pele e dos pelos é importante como indicador de qualidade). Os pelos devem ser lisos, macios, abundantes e, se demasiadamente fino, denotam fraqueza do animal. A pele deve ser lisa e macia de maneira uniforme, não escamosa e livre de pregas, que aparecem, sobretudo no adulto, nas espáduas, garganta, face e lados. Tais pregas ocorrem mais facilmente se a raça tem o couro grosso. Esse tipo de porco possui peso e estatura variáveis.

 Os porcos para a produção de carne – tipo carne, tipo Bacon ou Wiltshire – são mais esguios, compridos e pernudos, de pescoço mais longo que os do tipo para banha, que são muito mais compactos e baixos.  A pelagem varia de acordo com a raça. Os pelos devem ser finos, lisos e a pele sem pregas, lisa.  O peso e a estatura são de porte médio a grande, de acordo com a idade e a raça. Deve pesar de 80 a 100 kg no ato do abate.

 As raças suínas nacionais são: Piau, Canastra, Canastrão, Caruncho, Nilo, Macau, Piratininga, Pereira, Tatuí, Junqueira, Pinhal, Pedreira. Esses tipos são animais para produção de banha, toucinho, rústicos, pouco precoces (tardios), pouco prolíficos, podendo atingir 60 kg de peso vivo aos seis meses, pouco exigente no trato.

As raças estrangeiras são altamente especializadas na produção de carne. São elas: Duroc (EUA), Polland China (EUA), Hampshire (EUA), Landrace (Dinamarca), Yorkshire (EUA), Lanaschwein (Alemanha), Wes-sex, Large White, Berkshire (Inglaterra), Pietrain (Bélgica), Edelswein (Alemanha).

As melhores raças de fêmeas suínas por causa de aptidão materna, boa capacidade de produção de leite, pequena espessura do toucinho e boa conversão alimentar, são: Landrece, Large White, Wessex, com destaque de superioridade para esta última.

Já os melhores machos suínos por causa de sua elevada conversão alimentar, elevada capacidade de produção de carne, boa qualidade da carcaça e alta precocidade, são: Duroc e Hampshire, com destaque para este último para o cruzamento com fêmeas.

Fonte: Criar e Plantar

Adaptação: Portal Suínos e Aves

 

 

 

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

Veja outras publicações da Portal suínos e aves:

Crise na suinocultura

A retomada do consumo de porco caipira

Prejuízos causados pela Argentina na exportação de carne suína

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 4 de junho de 2012