Reajuste no preço do suíno ainda é insuficiente, dizem produtores

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O reajuste no preço do suíno, ocorrido na primeira quinzena de agosto, ainda está longe do ideal para os produtores. De acordo com a diretoria da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, a notícia não motivou o setor, que ainda sofre com as consequências da crise econômica brasileira.

Para os representantes do segmento, o valor atual, entre R$ 2,90 e R$ 3,00, está muito longe do ideal.

O motivo principal deste pequeno aumento ocorreu em virtude dos últimos resultados da exportação da carne. 

De acordo com a ACCS, o valor justo a ser pago aos criadores deveria ser de R$ 4,00 pelo quilo do suíno, já que o setor tem praticado um valor baixo, que não cobrem os custos de produção dentro de uma propriedade, sobretudo por conta dos aumentos dos últimos meses no preço do principal insumo, o milho.

Por conta disso, produtores têm recorrido aos fornecedores da América latina para a compra do insumo, como Argentina e Paraguai.

 

Com a questão relativa dos preços, os produtores devem estar atentos à produção e aos gastos mantendo um planejamento eficiente para não ter queda nos lucros. Saiba mais.

Fonte: Suinocultura Industrial

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 24 de agosto de 2016