Rastreamento de suínos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Para aprimorar o controle da produção de suínos no Estado de Santa Catarina um projeto vai ser desenvolvido em conjunto entre a Embrapa Suínos e Aves, empresa de pesquisa agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e o Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne/SC).

Um dos esforços em parceria é o desenvolvimento de uma metodologia que promova a rastreabilidade dos suínos produzidos em Santa Catarina por meio do DNA. O diretor executivo do Sindicarne, Ricardo Gouvêa disse “é um projeto ousado, que terá como foco garantir e ampliar nosso espaço no mercado internacional”.

Na terça-feira (29) o Projeto DNA e outros temas foram discutidos na sede da Embrapa Suínos e Aves, em Concórdia (SC). Ricardo Gouvêa se reuniu com o chefe geral da Embrapa Suínos e Aves, Dirceu Talamini. “Já desenvolvemos várias ações em conjunto com o Sindicarne e temos cada vez mais fortalecido essa parceria. O Projeto DNA também é importante para a Embrapa”, afirmou Talamini. Um dos trabalhos recentes da parceria Embrapa/Sindicarne foi o estudo que dimensionou o real consumo de água nas propriedades que produzem suínos no Estado, finalizado no segundo semestre de 2012.

O maior exportador de carne suína do Brasil atualmente é Santa Catarina. O estado está investindo em rastreabilidade para dar aos compradores internacionais a certeza da qualidade da sua produção. A ideia é vincular ao DNA de cada animal todo o histórico dele da granja ao abate. A Embrapa auxiliará o Sindicarne na avaliação das tecnologias que possibilitarão registrar e armazenar essas informações com segurança.

A área ambiental é outro interesse da parceria. Após a avaliação sobre o consumo de água nas propriedades que produzem suínos, a Embrapa Suínos e Aves participará da finalização da pesquisa sobre os limites para depósito de biofertilizantes no solo. Há a intenção de se propor novos limites de utilização dos dejetos suínos como fertilizante orgânico e a pesquisa tentará mostrar que isso é tecnicamente possível.

Fonte: Rural Centro

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

 

 

 

 

Veja outras publicações da Portal suínos e aves:

Saiba um pouco mais sobre a situação do mercado de aves de corte no Brasil

Chegou a hora da entrada de novas tecnologias na avicultura nacional

Qual a melhor fonte de ferro para leitões?

 

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 4 de fevereiro de 2013