Preço do milho no Brasil força produtores de aves e suínos a importarem o produto dos EUA

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os altos preços do milho no Brasil, principal matéria prima da ração na suinocultura e avicultura, estão levando produtores a buscar alternativas para a aquisição do produto. Sendo assim, negociações com fornecedores norte americanos já se encontram em fase final. Falta apenas a avaliação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio).

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a aquisição está sendo feita em conjunto, por diversas empresas, para que a importação esteja em condições mais viáveis economicamente.

Por causa desta iniciativa, outras empresas brasileiras, especialmente da região sul, onde a produção de aves e suínos tem expressividade, também estão se mobilizando para a compra do produto no mercado externo, o qual vem sendo beneficiado pela atual taxa de cambio.

De acordo com a Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), da mesma maneira, serão reunidas cinco empresas ou mais para que a importação, em grupo, se torne viável.

Segundo estas entidades representativas, o milho deverá chegar ao Brasil, em média, a um preço de R$ 40 a saca. Atualmente, o produto vem sendo comprado a um preço médio de R$ 50 no país.

Para tentar aliviar as negociações para o setor, o governo federal anunciou recentemente a isenção da tarifa de importação de 1,5 milhão de toneladas de milho americano.

 

Além do milho os produtores de frango de corte investem em outros nutrientes para alimentar a criação. Saiba mais.

Fonte: Suinocultura Industrial

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 6 de setembro de 2016