Pequenas ações podem potencializar a conversão alimentar de suínos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A nutrição em uma suinocultura representa, em alguns casos, 70% do investimento.  Por isso é muito importante que o produtor esteja sempre atento, buscando informações para se adequar a redução destes custos, sem perder os níveis de ganhos de peso do animal e da boa conversão alimentar, de modo que seu negócio obtenha lucratividade.

Sendo assim, uma nutrição de qualidade precisa respeitar a curva de crescimento dos animais e proporcionar mais músculos do que gordura, gerando assim melhor qualidade da carcaça.

E para se alcançar este resultado, é preciso atenção e monitoramento da conversão alimentar, bem como os principais fatores relacionados ao sucesso da mesma, como a qualidade da própria dieta, instalações adequadas, sexo, genética, manejo, dentre outros.

Uma dos procedimentos que vem contribuindo para esta conversão, e que já vem sendo utilizado por grande parte da produção brasileira, está na dieta farelada.

Esta ação simples, mas que pode gerar ótimos resultados se deve ao fato de que o animal passará a digerir melhor os alimentos, facilitando a ação das enzimas estomacais e ação dos nutrientes em prol do ganho de peso.

Outra dica que pode melhora a conversão está na simples regulagem dos comedouros, evitando o desperdício da alimentação, que pode chegar a 20% do montante.

São apenas dois exemplos que podem fazer a diferença na produtividade, sendo que tais técnicas não se esgotam pro aqui. Por isso, a importância do profissional buscar, cada vez mais, a sua capacitação neste sentido.

 

Com um planejamento adequado e boa administração da gestão, suinocultores conseguem potencializar seus lucros. Saiba mais.

Fonte: Suinocultura Industrial

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 11 de outubro de 2016