O uso da ractopamina no setor de suínos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ractopamina é uma substância usada como repartidor de energia na suinocultura, e não traz consequências prejudiciais ao ser humano, de acordo com os especialistas. Porém, a restrição de mercados em relação ao seu uso, devem promover mudanças em seu uso no plantel nacional.

A ractopamina é um repartidor de energia e age sobretudo na conversão alimentar, menor consumo de alimento para produzir um quilograma de carcaça, ou seja, ela age no ganho de peso diário atingindo o peso desejado de abate mais rápido e fazendo com que a carcaça tenha um menor percentual de gordura. Desta forma, o uso da ractopamina oferece benefícios econômicos ao suinocultor, além de uma carne com menor percentual de gordura sendo mais saudável para o consumidor. A ractopamina não se trata nem de um promotor de crescimento e nem de um antibiótico.

Não existe nenhuma comprovação que o uso da substância oferece riscos à saúde humana, mas alguns países seguem as restrições impostas pela União Europeia e não importam o produto. Segundo os especialistas, o Brasil deve rever o uso da ractopamina e adaptar a criação de suínos, para ter livre acesso aos mercados que restringem o uso.

 

Como garantir a sustentabilidade e desenvolvimento na produção de suínos?

Quais as estratégias para maximização do lucro na granja?

Quais os princípios da qualidade aplicadas à suinocultura?

 

Fonte: Suíno

Adaptação: Portal Suínos e Aves

 

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 11 de junho de 2014