O ovo é fonte de nutrientes importantes para a nutrição de mães e filhos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ovo é um alimento que fornece nutrientes importantes que se apresentam em quantidades e biodisponibilidade muito interessantes para a nutrição tanto da mãe quanto das crianças. Nutrientes estes que são imprescindíveis para garantir a saúde e equilíbrio de um organismo que irá gerar outra vida, ou de um pequeno ser que está em fase de crescimento e desenvolvimento.

O ovo se caracteriza como um alimento cujo paladar agrada crianças de diversas idades e ainda oferece nutrientes imprescindíveis para o bom desenvolvimento cognitivo dos pequenos. Contribui com boas doses de colina, ácido fólico, ferro, zinco, entre outros, além de fornecer proteínas de alta qualidade, presentes tanto na clara quanto na gema, com poucas calorias e gorduras que tem efeitos positivos no organismo e protegem o coração.

Um dos nutrientes mais importantes fornecidos pelo ovo tanto para gestantes quanto para o feto e crianças recém-nascidas ou em fase de crescimento é a colina. Duas gemas fornecem cerca de 250mg de colina, metade das necessidades diárias de uma mulher gestante ou amamentando, e quase toda a quantidade que uma criança necessita por dia.

A colina, juntamente com o ácido fólico, que também é encontrado entre as vitaminas do complexo B presentes na gema do ovo são imprescindíveis nos primeiros dias e meses de gestação para a perfeita formação do tubo neural do feto e do centro cerebral da memória (hipocampo), que influenciará a estrutura e função cerebral em idades mais avançadas.

 O consumo de colina é importante, pois as necessidades da gestante nesse momento aumentam, devido à transferência de colina via placenta, da concentração do nutriente no líquido amniótico e da utilização pelo embrião para formação de estruturas neurais e cognitivas. A síntese endógena também é intensificada neste período, porém estudos demostram que o consumo de colina pelas populações femininas ainda encontra-se bem abaixo do recomendado por especialistas.

O ovo também é considerado fonte de ácido fólico, que é uma vitamina B. Deficiências desse nutriente podem levar à ocorrência de defeitos no tubo neural, lábio leporino e fissura palatina (céu da boca aberto). Os defeitos de tubo neural são defeitos que ocorrem quando o tubo neural do embrião não se fecha adequadamente para formar a medula espinhal e o cérebro. Quando o tubo neural não está corretamente fechado no extremo superior, o resultado é anencefalia (sem cérebro); se o tubo neural está incorretamente fechado no extremo inferior, resulta em espinha bífida (espinha aberta), que é paralisia da parte inferior do corpo e perda do controle das funções intestinais e da bexiga.

Outro beneficio do ovo é a proteína de alto valor biológico encontrada na albumina da clara. Ela é de fácil digestão e absorção pelo organismo, exerce um papel importante no processo de recuperação dos tecidos após o parto, e mesmo ao longo da gravidez, e por se tratar de alimento construtivo, fornece matéria-prima para a multiplicação de tecidos no feto e também nas crianças desde a mais tenra idade.  Mas é Importante observar que o consumo de claras é indicado somente após seis meses de idade, para evitar qualquer reação alérgica do bebê.

A desnutrição protéico-calórica e as deficiências de ferro, vitamina A e folato se constituem como os principais problemas nutricionais na gestação. Sendo assim demonstra-se a importância da presença do ovo na alimentação de gestantes, como fornecedor de ferro e zinco, prevenindo-se a anemia.

 O colesterol do ovo não interfere nas taxas de colesterol sanguíneo, já se sabe disso hoje em dia, e que os grandes vilãos para aumentar o colesterol são as gorduras saturadas e trans, dietas pobres em fibras, sedentarismo, obesidade e tabagismo.

Fonte: Ave World

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso sobre Alimentos e Alimentação de Frangos de Corte!

 

Veja outras publicações do Portal Suínos e Aves:

Crise na Suinocultura: desistir ou buscar alternativas?

Liberada a exportação da carne suína brasileira para a argentina

Exportação brasileira de frango no primeiro semestre aponta avanço na exportação

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 10 de dezembro de 2012