Doenças que acometem suínos

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

suinocultura brasileiraDentre as várias doenças que acometem os suínos, podemos destacar algumas principais como brucelose, circovirose, doença de Aujeszky, doença de Glässer, doença do Edema, e Enteropatia Proliferativa.

A brucelose também conhecida como doença de Bang, é responsável pela ocorrência de abortos em suínos e alguns casos de infertilidade, pode ser transmitida por três bactérias Brucella abortus, Brucela suis e Brucela melitensis. A doença pode ser transmitida para outras espécies de animais domésticos e também ao homem. Não existe tratamento e o controle é feito através de testes serológicos e eliminação dos animais positivos.

Doença causada por um vírus, o circo vírus suíno PCV tipo 2, da família Circoviridae, um dos menores organismos (vírus) que acometem animais domésticos. A circovirose é contagiosa, resistente ao ambiente e muitas vezes imune à maioria dos desinfetantes convencionais, ataca o sistema imunológico dos suídeos e facilita a entrada de outras enfermidades e causa significativa de mortalidade e alto índice de refugagem entre leitões. Não existe tratamento específico, terapeuticamente as infecções secundárias são combatidas.

A Doença de Aujeszky, é causada por vírus, espalha-se velozmente pelos rebanhos, matando leitões e diminuindo o ganho de peso de animais adultos, também pode provocar abortos e latência.

Caracterizada por poliserosites, envolvendo a pleura, pericárdio, peritônio e também está associada à meningite, artrite purulenta e pneumonia serofibrinosa a síndrome da Doença de Glässer é bem definida. Afeta algumas vezes suínos jovens, associada a fatores estressantes, como desmame, transporte ou presença de outras doenças respiratórias primárias. O tratamento é feito através de antimicrobianos, antibioticoterapia e por vacina.

A Doença do edema é causada pela colonização do intestino delgado por cepas de Escherichia coli enterotoxigênicas, hemolíticas e que possuem habilidade de aderência às vilosidades intestinais. Os leitões lactentes podem adquirir estas cepas da mãe ou do ambiente, sem manifestar a doença entre 2 a 4 semanas após o desmame. Doença de alta mortalidade e ocorre predominantemente na forma de surtos.

A enteropatia proliferativa suína (EPS) é causada pela bactéria Lawsonia intracellularis e leva a perdas econômicas importantes mundialmente, devido à diarréia e baixa taxa de crescimento de suínos na recria e também leva à morte súbita de animais de terminação e reposição (forma aguda).

Fonte: Trabalhos Feitos

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

Veja outras publicações da Portal suínos e aves:

Saiba um pouco mais sobre a situação do mercado de aves de corte no Brasil

Chegou a hora da entrada de novas tecnologias na avicultura nacional

Qual a melhor fonte de ferro para leitões?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 14 de maio de 2014