Vale a pena criar galinhas caipiras? Confira aqui!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
criar galinhas caipiras

Foi-se o tempo em que a criar galinhas caipiras se resumia apenas ao uso doméstico, como uma criação para a subsistência de famílias. Embora essa prática ainda seja recorrente, cresceu consideravelmente nos últimos anos a produção de comercial, tanto para a produção de carne quanto para ovos.

Isso porque estes animais vêm consolidando a imagem de geradores de  produtos de qualidade diferenciada, caseira, sendo isso um estilo cada vez mais admirado por um público consumidor em constante crescimento.

No entanto, esta criação, mesmo que diferente da escala industrial, requer técnicas de manejo adequadas e até mesmo um grau considerável de profissionalismo por parte dos criadores.

Confira nesse artigo como criar galinhas caipiras, estrutura básica necessárias e se vale a pena investir nesse segmento. 

Como criar galinhas caipiras? 

Galinhas caipiras são aquelas que são criadas livremente e não em galpões ou granjas. Além disso, também não podem ser manejadas com auxílio de medicamentos para crescimento rápido ou aumento da produção.

Ou seja, mesmo que se trate de uma raça considerada caipira, se ela for criada de forma confinada, descaracterizaria o processo. 

A galinha caipira leva um tempo maior para atingir o peso ideal de abate, o que encarece o processo. A conversão alimentar da ave não é tão eficiente quanto a das linhagens industriais, desenvolvidas para chegar ao abate em poucas semanas.

Entretanto, tanto a carne quanto os ovos dessas aves são bastante procurados pelo sabor mais forte e coloração diferente. 

É por isso que o investidor deste segmento precisa contar com conhecimentos variados relacionados à nutrição, condições sanitárias, doenças, além de ter uma visão administrativa específica, capaz de satisfazer as necessidades inerentes a este segmento.

Estrutura necessária

De forma resumida, mais do que ter um conhecimento básico sobre o manejo, para criar galinhas caipiras é preciso ter uma estrutura mínima. Devem fazer parte de uma criação de galinhas e frangos caipiras: 

  • Galpão para que as galinhas e galos possam dormir; 
  • Divisão para postura de ovos
  • Área separada para incubação e nascimento de pintos

Além disso é interessante que a propriedade oferece segurança as aves , evitando o risco de predadores ou contaminação com alimentos inapropriados. 

Por fim, é preciso ter atenção a alimentação. As galinhas são animais onívoros, comem principalmente cereais heterogêneos e passam muitas horas bicando o solo em busca de seixos, areia, minerais, minhocas e insetos.

A alimentação das galinhas deve ser constante, pois as quantidades de comida e água disponíveis devem ser verificadas diariamente.

Potencial do mercado

O mercado para quem quer criar galinha caipira está aquecido, com crescimento constante na busca por carnes e ovos. Isso em parte, se deve ao sabor marcado dos produtos, além da tendência das pessoas ao aderirem alimentos mais naturais. O que é o caso desse tipo de ave, já que o seu processo de desenvolvimento se dá de forma mais lenta e natural. 

Assim, por serem reconhecidos como alimentos mais nobres, o consumidor não se importa em pagar um preço mais alto pela carne e ovos. O que é ótimo, tendo em vista que leva mais tempo até o criador ter retorno sobre o investimento. 

Ou seja, de modo geral, investir na criação de galinhas caipiras vale a pena, afinal, você terá um produto de maior valor agregado e que tem boa procura no mercado. 

No entanto, para ter lucro com a produção é preciso conhecer todas as fases da criação, normas sanitárias, estrutura, doenças mais comuns e nutrição. Quer aprender sobre tudo isso? Confira essa dica especial: 

Curso Criação de Frango e Galinha Caipira

Fonte: Canal Rural

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Atualizado em: 20 de Maio de 2020

Artigos Relacionados com Aves: