Consumo da carne suína aumenta

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O mito de que a carne suína é “prejudicial à saúde”, repetido ao longo de muitos anos, vem sendo desfeito pouco a pouco.  Isso porque o consumidor passou a ter, como nunca, o acesso a informações que desqualificam tais crenças equivocadas.

Se antes o consumidor suspeitava das condições de criação do animal, hoje está muito mais consciente de que existe um sistema sanitário e de alta qualidade que garante um produto totalmente confiável.

Vacinação, alimentação balanceada, higienização, ambiência e bem-estar do animal, são apenas alguns tópicos que fazem parte das grandes suinoculturas.

As crenças sobre o valor nutricional baixo da carne suína também vem sendo desfeitas, já que se trata de um produto que possui vitaminas B, minerais, etc. Isso sem contar que algumas partes nobres do animal possuem valores nutritivos até maiores do que o frango, como o lombo, a bisteca, o filé mignon, dentre outros.

Sendo assim, nos últimos anos o consumo de carne suína no Brasil cresceu em 14,5 kg per capita, um avanço que tende a crescer ainda mais em virtude das campanhas de marketing e mudança de mentalidade do público consumidor.

Todo o aumento do consumo de carne suína está relacionado ao crescente investimento em planejamento e gestão. Confira.

Fonte: Suino.com

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 6 de março de 2017