AveSui 2013 – A suinocultura no centro das discussões

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Questões conjunturais e ligadas à organização da cadeia produtiva do suíno, além de alternativas para melhoria de sua eficiência alimentar, estão entre os temas a serem debatidos dentro do Painel de Suinocultura da AveSui 2013, que tem ainda o Painel de Biomassa & Bioenergia discutindo o uso de resíduos da produção suinícola como fonte energética.

Os Painéis de Suinocultura, que integram a programação do XII Seminário Técnico-científico de Aves e Suínos da AveSui 2013, trarão em sua programação temas vitais para os sistemas produtivos de suínos no País. A atividade atravessa um período de alta nos custos de produção. As quebras de safra registradas no ano passado levaram a uma disparada nos preços de milho e farelo de soja, impactando negativamente as margens de lucro do produtor. Em um mercado já altamente competitivo, a saída tem sido buscar alternativas para a melhoria da eficiência nutricional. Assim como, implantar processos de otimização da produção via aperfeiçoamento dos manejos e/ou mão-de-obra, aplicação de novas tecnologias e até mesmo da organização da própria cadeia produtiva.

Os fatores que impactam mais fortemente a competitividade da suinocultura será o tema central de um dos painéis. Coordenado pelo diretor superintendente da Agroceres PIC e presidente da Associação Brasileira de Empresas de Genética Suína (Abegs), Alexandre Furtado da Rosa, o foco é o de promover um debate de questões estruturais e conjunturais. Coordenar melhor a produção, adotar novos mecanismos de comercialização e gerir de maneira eficaz os riscos inerentes à atividade estão entre os enfoques. O painel aborda ainda os desafios do meio ambiente e bem-estar animal na suinocultura, a competição entre energia e alimentos pelos grãos produzidos no mundo, além de apontar tendências de consumo e formas de se otimizar a mão-de-obra diante de seu crescente custo e complexidade da legislação brasileira.

Nutrição e competitividade na suinocultura

A nutrição é outro assunto que estará no centro das discussões do XII Seminário Técnico-científico de Aves e Suínos. Coordenado pelo professor titular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e uma das maiores autoridades mundiais em Nutrição Animal, Carlos Augusto Mallmann, o Painel de Nutrição vai colocar em debate temas de extrema relevância para o atual estágio de desenvolvimento da suinocultura brasileira. Conhecer e dominar estratégias nutricionais capazes de minimizar o impacto do aumento do preço dos grãos no sistema produtivo suinícola torna-se imperativo num cenário como o atual. Afinal, a alimentação dos suínos responde por 70% dos custos de produção da atividade. Nesse sentido, a AveSui será uma oportunidade ímpar para se ter contato com as últimas tecnologias na área de nutrição de suínos e participar das mais atuais discussões acerca do assunto. Durante o Painel serão abordados temas como o “Uso de dietas líquidas e ingredientes alternativos na suinocultura”; “O que falta fazer para atender os requerimentos nutricionais de suínos”; “Fabricações de rações que atendam as especificações dos nutricionistas. O que é ou pode ser problema”; “O uso de ácidos orgânicos na nutrição de suínos”, entre outros temas de igual relevância.

Suinocultura, sustentabilidade ambiental e produção de energia limpa

Outro assunto que estará em discussão na AveSui que é de grande interesse dos produtores de suínos é a geração de energia limpa através da biomassa residual. Se a garantia da sustentabilidade é um caminho sem volta para o agronegócio, para a suinocultura em particular, além de premissa básica, pode significar também novas oportunidades. Sob coordenação da Embrapa Suínos e Aves, o Painel de Biomassa e Bioenergia apresentará “cases” de sucesso como o “Estudo do arranjo tecnológico na utilização do biogás para geração de energia elétrica – Caso Tupandi” e o “Arranjo tecnológico no tratamento de dejetos de suínos e aves para a produção de fertilizante orgânico – Caso Marfrig/Intecnial”. Em sua grande maioria, avicultores e suinocultores ainda veem a biomassa residual gerada em suas propriedades como um subproduto (em especial os dejetos), menosprezando suas possibilidades econômicas. Sendo a geração de energia indissociável da produção avícola e suinícola, a AveSui será uma ótima oportunidade para que os produtores possam reavaliar o enorme potencial energético que seus negócios detêm.”Como em todos os anos, procuramos elencar temas atuais e de extrema importância para os setores avícola e suinícola brasileiros. Para isso contamos com o apoio de renomadas instituições como a Embrapa Suínos e Aves, a Universidade Federal de Santa Maria, da Universidade Estadual de Campinas e de profissionais de destaque dentro destes setores na escolha e elaboração do temário”, afirma Andrea Gessulli, diretora da Gessulli Agribusiness. “Tenho absoluta certeza de que o Seminário Técnico-científico de Aves e Suínos será um local privilegiado para discussão de temas vitais para as cadeias produtivas de aves e suínos e um espaço único para a atualização técnica dos profissionais do setor”, conclui.

Não deixe de participar do XII Seminário Técnico-científico de Aves e Suínos. As inscrições estão abertas. Informações completas podem ser obtidas através do telefone (11) 2118-3133 ou no site da AveSui : www.avesui.com/seminario.

Fonte: Ave Sui

Adaptação: Portal Suínos e Aves


Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

 

Veja outras publicações da Portal suínos e aves:

Saiba um pouco mais sobre a situação do mercado de aves de corte no Brasil

Chegou a hora da entrada de novas tecnologias na avicultura nacional

Qual a melhor fonte de ferro para leitões?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 7 de março de 2013