Aves: Origem e raça

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Perante a velha questão de quem veio primeiro foi o ovo ou a galinha, podemos analisar que a ave na escalada da evolução das espécies descende diretamente dos répteis, sendo a resposta certa o ovo, pois os répteis já os produziam milênios antes das aves existirem.

Em relação à domesticação da galinha, a maioria dos pesquisadores afirma com certeza que a domesticação ocorreu no continente asiático, e a maioria sustenta a teoria de Darwin de que todas as raças existentes têm como origem o Gallus bankiva (também chamado de Gallus gallus) que até hoje habita as selvas da Índia.

A classificação das aves ocorre de três maneiras diferentes conforme o critério adotado, podendo ser: grau de domesticação; classificação biológica das espécies; classificação oficial da “American Poultry Association Standart of Perfection”.

Pode-se adotar como definição que domesticado é o animal que possuindo utilidade econômica reproduz-se livremente sob os cuidados do homem. As aves são divididas em domesticadas, semi-domesticadas e selvagens.

As aves domesticadas são: galinhas, pavões, patos, perus, marrecos Angulistas, gansos, avestruzes, pombas e pássaros ornamentais. As Semi- Domesticadas (aves de caça): faisões gansos, codornas e patos.

A classificação biológica refere-se ao esquema geral da classificação das espécies. Atualmente são classificadas 280 variedades (incluindo galinhas, perus, gansos, patos e marrecos). Estas 280 variedades de aves estão agrupadas em 15 classes. As quatro classes de maior importância econômica, conforme a origem geográfica é: Americana, Mediterrânea, Inglesa e Asiática.

As aves pertencentes à classe das Americanas desenvolveram-se na América do Norte e têm como características principais a pele amarela, brincos vermelhos, ovos vermelhos, tamanho médio e pernas desprovidas de penas. Como principais representantes deste grupo estão a New Hampshire, Rhode Island Red, Plymouth Rock e a Wiandotte.

As Mediterrâneas têm sua origem nos países mediterrâneos, sendo suas características principais, a pele amarela, brincos de cor branca, ovos brancos, tamanho pequeno e pernas desprovidas de penas. A mais conhecida é a Leghorn além da Ancona, Minorca e Andaluza azul.

As pertencentes às linhagens Inglesas são originárias da Inglaterra possuem a pele branca (com exceção da Cornish) brincos vermelhos, ovos vermelhos (com exceção das Redcaps e Dorkings), tamanho médio ou grande e com pernas desprovidas de plumas. Pertencem a este grupo a Cornish, Orpington, Australorp, Sussex, Dorking e Redcap.

A classe originária da Ásia possuem pele amarela (exceção da Langshan), brincos vermelhos, tamanho grande e pernas cobertas por penas. São representantes deste grupo as linhagens Brahma, Cochin e Langshan.

O objetivo da seleção das aves através das aplicações da genética é primordialmente de melhorar as características de cada linhagem para que as aves passem a produzir em quantidade maior e melhor e diminuir os custos de produção.  Em muitos casos se elimina certas características indesejáveis e hereditárias do genótipo e desenvolve aquelas que são benéficas.

Para auxiliar na seleção e identificação das aves portadoras de genes desejáveis, tem se utilizado nos últimos 20 anos os grupos sanguíneos como auxiliares na seleção e identificação das aves portadoras de gens desejáveis. Hoje são conhecidos 13 grupos sanguíneos nas galinhas. Ao determinar qual o caráter desejado (como por exemplo, alta postura, alta eclodibilidade, espessura da casca, ganho de peso, etc.) associado a um determinado “loci” de certo grupo sanguíneo, pode-se, então eliminar as aves indesejáveis já no primeiro dia de vida e manter as portadoras de gens procurados.

Os grupos sanguíneos permitem aos geneticistas uma maior purificação dos gens das linhagens já selecionadas para transmitir caracteres econômicos de produção.

Ao se cruzar duas ou mais linhagens que tenham alto poder de combinação entre si obtêm pintos comerciais de grande vigor híbridos e portadores da soma destas boas qualidades de cada uma das linhagens usadas.  A totalidade das marcas comerciais utilizadas hoje no Brasil ou em qualquer parte do mundo é de procedência norte-americana, já que naquele país as grandes firmas especializadas neste setor iniciaram este trabalho há muitos anos e já investiram grandes somas de capital e continuam a fazê-lo na constante procura de uma ave superior àquela já existente.

Uma ave destinada à produção de carne deve possuir entre outras as seguintes características: baixa conversão alimentar; rápido ganho de peso, crescimento uniforme; empenamento precoce e de cor branca; pele de forte pigmentação amarela; pernas curtas; e resistência a doenças.  A Cornish e a Plymouth Rock são as linhagens que formam basicamente as principais marcas de pintos para corte.

Ao se procurar uma ave para produzir ovos de consumo ou de incubação deve-se levar em conta as seguintes características: baixa mortalidade; conversão (Kg de ovos / Kg de ração) baixa; capacidade para alta postura (acima de 240 ovos por ano); alta percentagem de ovos grandes; ovos com casca resistente e uniforme; capacidade para pigmentar a gema; resistência a doenças; alta eclodibilidade; maturidade sexual precoce; alta fertilidade; alta qualidade interna do ovo; baixa incidência de manchas de sangue ou carne no interior dos ovos e baixa ocorrência das galinhas chocas.

As linhagens utilizadas na formação das aves comerciais de alta postura são a Leghorn (ovos brancos) e a Rhode Island Red (ovos vermelhos).

Fonte: Revista Ave World

Adaptação: Portal Suínos e Aves


Conheça os Cursos de Planejamento e Produção de Frango de Corte

Veja outras publicações da Portal suínos e aves:

Saiba um pouco mais sobre a situação do mercado de aves de corte no Brasil

Chegou a hora da entrada de novas tecnologias na avicultura nacional

Qual a melhor fonte de ferro para leitões?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 14 de dezembro de 2012