Aquecedores em Granjas

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um dos quesitos mais importantes em uma granja é a temperatura ambiente, que reflete diretamente na saúde das aves, e, portanto, na produtividade. Por isso, produtores vêm investindo em aquecedores, sobretudo para serem usados no período de inverno, já que as aves são muito sensíveis a baixas temperaturas.

São vários os tipos de aquecedores, sendo um deles os tambores com brasas, alimentados periodicamente com mais carvão, para que o ambiente não fique com temperaturas abaixo dos 23 graus, o mínimo geralmente recomendado para uma criação de frangos.

Sem estes aquecedores, os animais costumam se amontoar, especialmente os pintinhos, buscando se esconder do frio, sendo que o sufocamento pode causar as mortes dos mesmos. 

Existem ainda os aquecedores a base de lenha e até mesmo elétricos, que geralmente possuem um custo três vezes maior, especialmente em virtude da conta de energia.

Há ainda a opção pelo forno, cujo sistema é feito por uma tubulação, com chaminés, em que o ar frio é eliminado e o ar quente injetado para dentro do estabelecimento. 

Existem produtores que utilizam lonas ao redor da granja. Elas chegam a reter 30% do ar frio, no entanto precisam ser abertas, periodicamente, para que o ar circule.

Embora haja toda essa preocupação com a melhor tecnologia a ser aplicada no uso de aquecedores, as baixas temperaturas, de acordo com alguns produtores, também possuem vantagens: os animais costumam se alimentar mais do que no verão,  chegando com isso a pesar 2,8 kg. Assim, o abate pode ser realizado mais cedo.

 

O planejamento da granja garante bem estar ao animais e lucratividade ao produtor. Saiba mais.

Fonte: G1

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Atualizado em: 11 de julho de 2016