Conheça a criação de porcos caipira no sistema extensivo

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

O consumo de carne suína derivada de porcos caipiras era uma tradição no passado de nosso país. Após a década de 70, o consumo e criação de porcos caipiras se enfraqueceram devido à produção industrial em grande escala de suínos, trabalhando com raças importadas, gerando um sistema de integração produtivo nacional de quase quarenta milhões de cabeças.

O grande mito em relação ao consumo de porcos caipiras estava nos possíveis malefícios que sua gordura, em maior quantidade comparado com suínos de granja, podia trazer aos seres humanos. Estudos realizados com suínos ibéricos e da raça italiana cinta senese, criados livres e abatidos tardiamente, mostram que, além da quantidade maior de proteína na carne, a gordura em maior porcentagem é rica em ácidos graxos insaturados, considerados saudáveis ao consumo humano.

Assim, o consumo da carne do suíno caipira está ganhando novamente destaque na mesa do brasileiro. Conheça sobre a criação de porcos caipira no sistema extensivo no Mato Grosso do Sul, onde nem mesmo vermífugos químicos são utilizados para manter a saúde dos animais. Veja como é esse trabalho na propriedade do seu Toshio.

Fonte: Record Rural

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

 

 

Veja Também

Comentários

1 Comment for “Conheça a criação de porcos caipira no sistema extensivo”

  1. O bom dessa raça é a fácil adaptação e engorda rápida. O mercado da carne suína está em alta e os custos bem razoáveis para o produtor.

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo