Secretaria da Agricultura comemora reação da suinocultura de SC

O Secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, após retorno da missão oficial na Ásia liderada pelo governador Raimundo Colombo, faz um balanço positivo das conversações com empresários e o Governo do Japão, principalmente na questão da exportação da carne suína catarinense.

Para o secretário João Rodrigues o que o Governo catarinense poderia fazer para conquistar esse mercado foi feito e agora depende do Governo do Japão. Rodrigues lembra que o Japão é o maior importador de carne suína do mundo e que importa anualmente 1,2 milhão de toneladas, cerca de US$ 5 bilhões.

Para abertura do mercado japonês, oito das dez etapas de negociações já foram realizadas, das outras duas que restam para a concretização da exportação catarinense, uma será a apresentação de uma lista de exigências sanitárias, por parte do Japão, para os frigoríficos que irão exportar a carne para o país asiático. A outra será a mudança de uma parte da legislação agropecuária. Hoje, o Japão só pode importar de países livres de febre aftosa sem vacinação e Santa Catarina é o único Estado livre de aftosa sem vacinação no Brasil.

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca pode comemorar também a reação da suinocultura em Santa Catarina. A cotação do animal vivo sobe em todas as regiões e a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) aponta que o preço por quilograma de suíno em pé para o produtor chega a R$ 2,70, o que, adicionada a tipificação por qualidade da carcaça, representa o pagamento de R$ 2,97 por quilograma de animal em pé. Desde abril deste ano, quando o preço atingiu seu menor valor a remuneração básica (sem tipificação) do suinocultor teve uma recuperação de 42%.

As medidas adotadas pelo Governo do Estado para dar suporte aos produtores enquanto enfrentavam a crise na suinocultura merecem destaque de acordo com o secretário. "O governador Raimundo Colombo solicitou aumento na utilização de carne suína nas refeições oferecidas pelo Estado nas escolas, abrigos e centros de atenção social, hospitais e nos presídios". A Secretaria da Agricultura e da Pesca veiculou, em julho, uma campanha publicitária destacando os benefícios da carne suína para a alimentação e saúde da população e para a economia do Estado. Outra medida adotada por Santa Catarina foi, em parceria com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats), criando a "Quinzena da Carne Suína", em que os supermercadistas deram destaque e fizeram promoções com o produto.

Em abril o preço-base estava em R$ 1,90 e agora atinge R$ 2,70. A previsão para o último bimestre é de equilíbrio entre oferta de matéria-prima e processamento industrial. A recuperação de ganhos dos criadores deve prosseguir até janeiro e avançar, provavelmente, mais 10 centavos nesse período.

Fonte: Pork World

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura

  Veja outras publicações da Portal suínos e aves: Alta nos preços - frango ganha do boi e suíno vivo O aumento das exportações de carne suína no Brasil Porkexpo 2012

Notícias

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Revista Agropecuária Tecnologia e Florestas
© 2018 Portal Suínos e Aves . Todos os Direitos Reservados.