Medidas anunciadas pelo Governo Federal não agrada suinocultores

Os suinocultores de todo o Brasil realizaram em Brasília uma manifestação intitulada "Preço Justo para Produzir" em resposta às medidas anunciadas pelo Governo, as quais não atendem principais reivindicações dos suinocultores.

O evento ocorreu no dia 12/7 e iniciou-se pela manhã no auditório Petrônio Portela, no Senado Federal. Participante do evento e parte da Frente Parlamentar da Suinocultura, o deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC), que vem acompanhando a situação da crise e cobrando do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) uma posição firme para conter a crise, destaca que as medidas anunciadas pelo Mapa não atenderam as expectativas dos suinocultores.

Segundo ele, a categoria esperava decisões mais concretas, da parte do ministério, ou, ao menos, a confirmação do que o ministro já havia anunciado para os deputados e senadores. O anúncio do Mapa envolve questões como: financiar matrizes, facilitar aquisição de alimentos e financiar estocagem de leitões. De acordo com o senador, o ministro não se preparou para dar essa notícia aos agricultores participantes da manifestação.

Colatto garante que a luta continua e destaca a necessidade de buscar recursos junto ao Ministério da Fazenda para salvar a suinocultura. O parlamentar defende que o país necessita que os supermercados realizem promoções e que o consumidor compre mais carne suína, saudável e essencial na alimentação da população.

Uma das medidas anunciadas pelo Governo Federal é uma Linha Especial de Crédito (LEC) para a comercialização de leitões ao preço de R$ 3,60/kg. Para isso, estão disponíveis R$ 200 milhões com taxas de juros de 5,5% ao ano. O financiamento pode ser acessado por produtores, agroindústrias, cooperativas e varejistas. Além disso, as dívidas com pagamento no vencimento ou já vencidas em 2012 foram prorrogadas para janeiro de 2013. Já as parcelas de investimento serão adiadas por um ano após o vencimento da última mensalidade.

Losivânio de Lorenzi, presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), demonstrando descontentamento com a audiência, declarou que, se as medidas anunciadas realmente forem implementadas, elas podem refletir positivamente. Lorenzi destaca que a principal reivindicação da categoria, o preço mínimo do suíno, não foi confirmada. Em nome dos suinocultores, ele afirma que a categoria apresenta novamente seus problemas e pede uma nova audiência com o ministro para resolver a situação.

Fonte: Portal do Agronegócio

Adaptação: Portal Suínos e Aves

Conheça o Curso de Planejamento e Administração de Suinocultura!

 

Veja outras publicações do Portal Suínos e Aves:

Suinocultores esperam a regulamentação do setor após manifesto Frango vivo fecha a R$ 1,85 o quilo em MG China é o segundo maior importador do frango brasileiro

Areas

Eventos

Eventos

Notícias

Suínos

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Revista Agropecuária Tecnologia e Florestas
© 2018 Portal Suínos e Aves . Todos os Direitos Reservados.