Surto de influenza aviária leva México a declarar estado de emergência

O governo Mexicano declarou, na última quarta-feira, dia 27, estado de emergência para segurança animal após detectar um surto de influenza aviária. Antes da declaração, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) recebeu uma notificação, no dia 21, das autoridades sanitárias do México sobre a detecção de três focos da doença, em níveis de baixa patogenicidade, no estado de Jalisco, oeste do país.

Os três focos, declarados na notificação, envolvem granjas de localidades distintas e que possuem plantel superior a um milhão de cabeças. Esse plantel é composto exclusivamente por poedeiras com idades que variam entre 32, 72, 75, 84 e 94 semanas de vida e teve quase 60% dos animais afetados pela doença. Pouco mais de 200 mil aves do plantel morreram em consequência da infecção e outras 60 mil foram destruídas a fim de evitar a propagação da doença.

A Influenza Aviária não afeta humanos, mas pode acarretar prejuízos à produção de frangos. As áreas infectadas, nos municípios de Tepatitlan e Acatic, no Estado de Jalisco, foram colocadas em quarentena e outras áreas estão sendo avaliadas. Entre os sintomas apresentados por animais infectados estão inflamação da cabeça, falta de apetite e queda repentina na colocação de ovos.

O surto já fez com que o Ministério da Agricultura, Pesca e Floresta do Japão suspendesse as importações de carne de frango e de outras aves do México, que, em 2011, vendeu 377 toneladas do produto ao mesmo país oriental.

No ano passado, o México produziu 2,9 milhões de toneladas de produtos de frango, com exportações destinadas principalmente à China, aos Estados Unidos e ao Japão.

Para conter o avanço da doença, a imunização está sendo utilizada como uma alternativa. De acordo com o Serviço de Segurança Alimentar do Ministério da Agricultura do México, o vírus da influenza aviária, H7N3, não representa um risco ao consumo de frango e medidas de contenção foram tomadas para proteger a produção da área afetada. Além disso, as autoridades governamentais já pediram aos produtores que informem qualquer suspeita de contaminação por influenza aviária.

No momento, as autoridades de saúde animal desse país realizam exames laboratoriais visando à determinação do tipo de vírus responsável pelo problema. Também tentam identificar a origem da infecção. Entre os sintomas apresentados por animais infectados estão inflamação da cabeça, falta de apetite e queda repentina na colocação de ovos.

Outra medida é a realização de exames laboratoriais e de exigências quanto ao cumprimento de padrões internacionais, feita pelo Serviço de Segurança Alimentar mexicano, a fim de certificar os produtores que não tiverem animais contaminados.

  Fonte: Agrolink Adaptação: Portal Suínos e Aves    

Conheça o Curso de Planejamento e Produção de Frango de Corte!

    Veja outras publicações da Portal Suínos e Aves: Uma nova empresa de exportação de carne de frango no Brasil promete alavancar o Mercado Produtor familiar investe em frango orgânico e tem bons resultados Criação de aves - atividade lucrativa  

Aves

Notícias

Sanidade

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Revista Agropecuária Tecnologia e Florestas
© 2018 Portal Suínos e Aves . Todos os Direitos Reservados.